Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

Manifesto anti-Dantas

    Ao escrever este manifesto, Almada tenta também mudar as mentalidades, tanto a nível artístico como a nível social, não é bem sucedido. muitos vêm-no como um louco, outros como um génio, a união destas duas personalidades resulta num artista.

    Enfrentou também  uma das mais altas personalidades da sociedade Portuguesa, Júlio Dantas (1876 - 1962) era poeta, dramaturgo, cronista, jornalista, conferencista, médico, deputado, militar, ministro, glória da literatura, do teatro, da sociedade, referência para o Prémio Nobel e para a Presidência da República. Com este manifesto, sofre em Silêncio, ao ler: «Morra o Dantas, morra!Pim!(...) O Dantas é a vergonha da intelectualidade Portuguesa! O Dantas é a meta da decadência mental!...» e tudo isto porque o Sr. Dantas, chamou aos Futuristas de loucos, algo que Almada Negreiros, um futurista e modernista não aguenta ouvir. Em Silêncio, Júlio Dantas compra todos os exemplares do manifesto e destrói-os.



Postado por Jeckyell às 12:32
Ligaçao do post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
|

•Sobre Mim

•Busca

 

•Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


•Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

•Publicações Recentes

João Villaret

Manifesto anti-Dantas

A arte

Exposição do Mundo portug...

•Arquivos

Dezembro 2007

Outubro 2007

Julho 2007

•Ligações

•visitante

Já Visitaram
SAPO Blogs

•subscrever feeds